O trazeiro pesado de um País inerte – Pasto da ditadura totalitarista

marcha-familia1


O trazeiro pesado de um País inerte
Pasto de ditadores totalitaristas

O Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Joaquim Barbosa é destacado entre os cem homens mais influentes do mundo, em publicação da renomada revista “Time”.

Trata-se de um veículo que observa o mundo e seus comportamentos, sobretudo, na política.

Já tivemos este destaque com o ex-presidente Lula e a atual presidente. Mas o mundo dá voltas e os comportamentos são notados. Hoje, o ex e a atual presidente não influencia mais nada. Só fazem os países estrangeiros evitarem investimentos no Brasil. E os dados estão mostrando isso claramente. A fuga dos investidores externos, embora a propaganda mentirosa afirme o contrário.

Lula virou manchete no mundo inteiro e está cada dia mais em evidência, pelos seus envolvimentos com os ilícitos ocorridos no País. Os escândalos são manchetes na mídia lá fora. Só não sai na mídia nacional. Esta está refém do governo que, caso seja atacado ou denegrido, corta as verbas milionárias que a estatais e o próprio governo despejam em forma de publicidade para os jornais, revistas, rádios, televisões…

O brasileiro que quiser se manter bem informado, que busque informações nos jornais on-line de Portugal, da Espanha ou de qualquer outro país que não tenha regime socialista implantado ou em implantação. Estes órgãos de imprensa destacam diariamente as investigações e envolvimentos dos governantes brasileiros, os escândalos que não aparecem em nossa mídia e todas as informações que o brasileiro precisaria saber, mas aqui não é publicado.

Ocorre que o corte de verbas estatais de publicidade para uma emissora, por exemplo, pode representar sua quebra. O percentual de receita vindo destas estatais, como: Caixa, Petrobras, Banco do Brasil e outras, somado a do próprio governo, representa um percentual significativo no faturamento dos órgão de imprensa e, sem estas verbas, as grandes redes ficariam de “pernas bambas” e não resistiriam.

É deste esquema que surge o termo “mídia refém”, pois, se publicam o que deveria, acabam por encerrar suas atividades em pouco tempo. Portanto, o esquema de blindagem é muito mais elaborado do que se pensa. Um instrumento que torna, realmente, a mídia refém por questões de sobrevivência. Este esquema é reforçado pela constante ameaça de censura, que se apresenta com o singelo nome de “regulamentação da mídia”.

Outra forma de intimidação é a facilidade como que se expede uma ordem judicial para que não se fale do político “Fulano de Tal”. Um exemplo vivo é o Estadão não poder publicar nada sobre o blindado inviolável José Sarney, que acabou por calar outros órgãos de imprensa com esta intimidação. Mais recentemente foram retirados, por ordem judicial, todos os vídeos que falavam do Garotinho e outros políticos, no Youtube. Alguns disseram que não se tratava de políticos do PT. Estes incautos só não percebem que isso cria jurisprudência, ou seja, já foi aplicado em outro caso e agora torna-se, praticamente, lei e qualquer juiz poderá apelar para o ocorrido e aplicar a mesma pena. Criar jurisprudência é outra arma sutil de intimidação.

E por complicar qualquer cidadão perante a lei, não posso falar, aqui, sobre o assunto “urnas eletrônicas super seguras e invioláveis”. Saiba que isso complica qualquer um. Busquem saber qual o decreto que me impede de falar sobre este assunto. Nossa imprensa adoraria publicar as pilhas de matérias sobre este e vários outros assuntos e pessoas, afinal, sua matéria prima é a notícia, os furos de reportagem, o resultado das investigações jornalísticas… Mas permanecem reféns!

É melhor não me aprofundar sobre o rumo que estou tomando.

Questão de sobrevivência, sabe?

Voltemos às verbas publicitárias governamentais então. Sobre isso, por enquanto, ainda posso versar.

Você sabia que em 2002, último ano de FHC, o BB e a Petrobras gastaram R$ 246,3 milhões em propaganda. Em 2004, já no desgoverno Lula, o valor saltou para R$ 401,7 milhões – um aumento de 63,1%.

Com Lula, em seus primeiros dois anos, 86,3% de tudo o que o governo gastou com propaganda ficou concentrado em apenas seis anunciantes estatais, segundo revelaram dados obtidos pela Folha.
Nos últimos dois anos de Fernando Henrique Cardoso, em 2001 e 2002, eram necessários de 19 a 20 órgãos federais para consumir mais de 86% das verbas publicitárias estatais.

Ou seja, o que era distribuído para 20, passou para a mão de seis. Uma forma de mostrar às grandes redes que havia muito, mas, muito dinheiro para elas. O publicitário Duda Mendonça revelou ao Congresso ter recebido cerca de R$ 10 milhões no exterior por serviços prestados ao PT – ele detinha até 2005, a conta de publicidade institucional da Presidência. Você se lembra do escândalo que envolveu o Duda Mendonça, certo?

Não lembra?

É normal. Ninguém pode lembrar de tantos nomes e envolvimentos, afinal, é um escândalo por semana.

Lembra do “Fome Zero”? Pois é… Não se falou mais nisso. Mas consumiu muitos milhões só em publicidade. E ficou só na publicidade esta alteração de nome do vale leite e vale alimentação do Fernando Henrique. Era o tal Duda Mendonça que fazia a publicidade institucional da presidência. Coincidência, não?

Viu o que está acontecendo na Venezuela? O povo promoveu um panelaço tentando se livrar do regime comunista que implantaram e de toda a mentira eleitoral que estão impondo, após roubarem descaradamente e enganarem na apuração fraudulenta que “elegeu Maduro”, o novo presidente. O governo brasileiro foi um dos poucos do planeta que reconheceu esta vitória forjada, por se tratar de “cumpanherus” comunistas. O mesmo está acontecendo na Argentina, que tenta implantar o comunismo. O povo está nas ruas protestando. Não querem mais este regime que faliu na época da União Soviética. Não funcionou! Os muros foram derrubados e na América Latina teimam em implantar isso na Venezuela, na Argentina, no Brasil… O Paraguai já se livrou disso e “vai muito bem, obrigado!”.

Quer acompanhar tudo isso? Acesse os jornais estrangeiros e surpreenda-se!

Isso! Acesse a mídia estrangeira pela internet! Vai constatar que o que falo é uma grande verdade, enquanto nada aparece na mídia local!

Nos países vizinhos a coisa está pegando fogo! O povo está lutando contra a ditadura comunista! O comunismo está em crise!

Mas vamos a mais um fato que, talvez, você não tenha notado. Trata-se dos escândalos semanais. Lembra que caia um ministro atrás do outro?

Você notou que hoje não existe mais isso?

É que o regime comunista, totalitarista já está implantado e calando qualquer um que se volte contra o “puder”. Acorda!

Teimo em alertar para que você acesse as mídias estrangeiras e confirme o que estou dizendo!

Você não percebeu que estamos numa ditadura que cala a todos?

Pois é! Os escândalos continuam e, numa frequência muito maior. Ocorre que a mídia está refém do que já expliquei anteriormente. E sabe como é… Ou publica as verdades, denuncia e fecha, ou então espera o povo se tocar e sair às ruas, como em 1964, para que eles, a imprensa, volte a exercer o papel investigativo e delator de coisas erradas, forçando os governantes a fazer o Brasil crescer. Sem falir Petrobras e todos os outros patrimônios construídos durante anos pelos governos anteriores, entende?

Nos países vizinhos, o povo está nas ruas! Tiraram o trazeiro pesado das confortáveis poltronas e foram à luta!

Mas você não sai dessa poltrona! Não vai às ruas! Não Luta!

Prefere esperar a bomba estourar e o País acabar de falir, pra dizer amanhã:

“Mas eu não sabia!”

Eu sei… A culpa não é sua. A culpa é da poltrona, das novelas, dos BBBs, do futebol…

Tudo bem. Eu já estava de saída mesmo.

Até a próxima.

Anúncios

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s