A nostalgia medieval é conservadora?

O texto abaixo visa esclarecer aspectos da teoria econômica distributista de G.K Chesterton e Hilaire Belloc. Me parece que há um grande potencial para intercâmbio de ideias entre os conservadores defensores dessa teoria com os conservadores austríacos e liberais de Chicago. Abaixo esclareço meu posicionamento e explico por que sou contrário ao distributismo.

Tiago Cabral Barreira

Conservador austríaco

Por Tiago Cabral Barreira

O artigo abaixo visa comparar a teoria econômica distributivista de G.K Chesterton e Hilaire Belloc e a sua crítica do capitalismo, em contraste com a abordagem católica da teoria econômica austríaca de defesa da economia de mercado, estabelecida pelo historiador Thomas Woods Jr. Sendo um tema de grande potencial para intercâmbio de ideias entre os dois lados, faço uma pequena contribuição para o debate e esclareço meu posicionamento.

 

1)A tradição católica e a escola austríaca

A escola austríaca de economia defende a praxeologia. Segundo a praxeologia, o homem age e toma decisões visando sair de uma situação que considera menos satisfatória para uma outra mais satisfatória. Neste sentido, a economia de mercado consiste na livre e espontânea ação de seres humanos, que avaliam a todo momento bens que desejam produzir, comprar e vender, em busca da satisfação de suas necessidades.

Esse fato foi enunciado primeiramente por…

Ver o post original 2.543 mais palavras

Anúncios

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s