Regeneração pelo conhecimento

 

A SITH 88

 

A educação da geração atual justifica as previsões mais sombrias. É em parte pela instrução e pela educação que se aperfeiçoa ou se altera a alma do povo. Seria, portanto, necessário mostrar como o sistema atual tem modelado a alma do povo e como a massa dos indiferentes e dos neutros vem se tornando progressivamente um imenso exército de descontentes, prontos para seguir todas as sugestões dos utopistas e demagogos.

A escola forma hoje descontentes e anarquistas, preparando assim, para nosso povo, a hora da decadência. (Gustave Le Bon, in Psycologie des Foules – 1985).

Ao meditar nesta verdade, ocorreu-me uma idéia: as virtudes da tradição guerreira se opõe violentamente contra todas as formas de degradação social, todas elas baseadas no dogma e no comunismo internacional – os maiores golpes políticos, religiosos e sociais, praticados contra a liberdade de pensamento e contra o equilíbrio natural da própria Terra.

Na massa, os indivíduos, desprendidos dos vínculos naturais constitutivos da organicidade, são subjugados por influências exteriores e se tornam joguetes dos demagogos. Deste modo, a massa é um fenômeno que atesta o predomínio de irracionalismo no procedimento coletivo – O intelectual orgânico, depois de Gramsci, se dilui no comportamento de rebanho.

De todos os cultos destrutivos, o mais perverso é o culto das seitas marxista: o socialismo extremo não é mais do que a outra face da atomização da sociedade – este processo conduziu à destruição do homem e sua identidade.

Chegamos hoje a um novo patamar em que a liberdade do homem exige a própria redução do poder estatal. O primeiro exemplo histórico e, por assim dizer, arquétipo de revolução surge, pela primeira vez na Inglaterra, em 1660. Entretanto, é a partir de 1789 que o Mito da Revolução adquire um caráter pseudo-religioso: contrariando a idéia humanista da Iluminação que postulava o poder glorioso da Razão humana, o que anuncia a filosofia de Hegel é um novo Absoluto.

Nós queremos a regeneração efetiva para os países, não essa escravidão do Falso Demiurgo que domina o Brasil e os povos do Ocidente.

Com efeito, para esta regeneração, só há um meio – o conhecimento, que é o processo mesmo de regeneração do ser decaído, ou de sua elevação do nada para o ser. E não foi senão para dar lugar a esse processo de renascimento que fora criado o mundo, e no mundo se desenvolve esse drama da tragédia misteriosa da vida: assim como Caim matou Abel e Rômulo matou Remo, as tradições demonstram que toda espécie de organização política ou social se inicia com um crime.

Como um animal raivoso – um enorme predador esta enraizado no Estado: barganhando e fazendo troca de favores com a Internacional Socialista.

Anúncios

Uma resposta para “Regeneração pelo conhecimento

  1. Excelente Texto!

    Em verdade,o que está finalmente aparecendo ao mundo, é que o Marxismo e suas derivações, são levas de massificação e geração de zumbis acéfalos, que se reúnem em torno de seus messias, ou melhor dizendo, seu “…marxias…”, usando dos livros sagrados “…O Capital … ou … O Livro Vermelho do Comunismo…”, e sempre seguindo as palavras dos discípulos eleitos “…Trotsky, Lênin, Stalin, Cheguevara, Mao Tse-Tung, entre tantos outros canalhas…”, e cuja descendência se imbeciliza cada vez mais, decaindo para o estado de zumbis verídicos.

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s